As regras do Direito para Startups não permitem usar a marca do competidor na Internet

Direito para Startups: posso usar marca do concorrente no AdWords?

É fato que o programa de links patrocinados do Google AdWords é uma das principais ferramentas para as empresas que querem se destacar e alcançar os melhores resultados no mercado. No entanto, dentro do Direito para Startups, será que é permitido usar a marca do concorrente nessas ferramentas?


Trata-se de uma estratégia que você provavelmente já viu por aí. Ao buscar pela "Empresa X", o primeiro resultado nas buscas é o da "Empresa Y". A ideia é apresentar seu site em primeiro lugar para tentar "roubar" o tráfego do concorrente.


Mas isso é permitido? Será que existem punições? Trata-se de uma estratégia válida para sua empresa? Vamos descobrir a seguir!



Como funciona a estratégia de links patrocinados?


A estratégia de links patrocinados é uma das formas mais poderosas para conquistar novos clientes, especialmente para uma startup. 


O funcionamento dela é bem simples: a empresa contrata algumas "palavras-chave" para que sejam exibidos seus anúncios quando as pessoas buscarem por esse conteúdo.


Por exemplo, suponha que a sua startup trabalhe com um software de contabilidade cuja principal função é organizar a folha de pagamento e a agenda tributária do cliente.


Portanto, ao contratar uma campanha de links patrocinados no Google Adwords, seria interesante optar por direcionar o anúncio para quem está buscando termos como "consultoria de contabilidade", "software contábil", "ajuda para folha de pagamento", "programa de contabilidade" e coisas do tipo.


Assim, sempre que alguém digitar "software contábil", há uma boa chance de que o primeiro resultado a aparecer no Google será o do seu anúncio, exibindo ao público o seu software para que você encontre novos clientes.


No entanto, uma vez que é possível digitar basicamente qualquer palavra, é possível digitar também a marca do seu concorrente. Assim, a pessoa que buscar pelo conteúdo do concorrente na Internet pode ser direcionada para o seu. Imagine a Apple fazendo anúncio com o termo "Samsung", por exemplo.


Será que isso é permitido? Confira a seguir.



O que o Direito para Startups diz sobre usar a marca do concorrente?


Inicialmente, a estratégia de usar a marca de um concorrente para anúncios no Google AdWords parece antiética. No entanto, ela é ilegal? Sim, essa estratégia é ilegal.


As próprias políticas do Google AdWords determinam isso no capítulo que fala sobre marcas autorizadas de terceiros.


O documento do Google afirma que "obedece às regulamentações locais sobre o uso de marcas registradas". Na prática, isso faz com que "os anúncios do Google Ads não podem usar marcas de terceiros de forma ilegal".


As políticas do Google ainda revelam que as marcas de terceiros poderão ser usadas em situações específicas, em que há autorização para isso, como "revendedores que usam as marcas para descrever produtos".


No entanto, pelas regras da organização jurídica nacional, há uma hierarquia entre as leis. Nesse caso, a Constituição e as leis nacionais se sobrepõe ao conjunto de políticas do Google.


Sendo assim, as leis permitem que haja o uso da marca do concorrente no AdWords? Não, elas não permite.


A Lei Federal nº 9.279/1996 é a legislação que controla e regulamenta a proteção de marcas no Brasil. No seu artigo 195, a legislação afirma que comete crime de concorrência desleal quem:






    • "III - emprega meio fraudulento, para desviar, em proveito próprio ou alheio, clientela de outrem;







  • IV - usa expressão ou sinal de propaganda alheios, ou os imita, de modo a criar confusão entre os produtos ou estabelecimentos;





  • V - Usa, indevidamente, nome comercial, título de estabelecimento ou insígnia alheios".


A legislação claramente diz que é crime de concorrência desleal desviar a clientela de outrem em proveito próprio por meio fraudulento, além de usar expressão ou sinal de propaganda alheio. No inciso V, explicitamente cita que usar o nome comercial indevidamente é crime de concorrência desleal.


Sob qualquer interpretação, o uso da marca do concorrente no AdWords não é permitido, a não ser que haja autorização expressa para a utilização da propriedade intelectual de outra empresa.



O que fazer caso sua empresa tenha feito ou seja alvo da estratégia?


Caso você tenha colocado no ar uma campanha usando a marca de um concorrente, a melhor coisa a fazer é removê-la do ar imediatamente. Lembre-se de que a aprovação de conteúdos no Google é feita majoritariamente por robôs, então é possível “passar” uma campanha com o nome de um rival.


Portanto, é essencial que remova o conteúdo imediatamente antes que o seu concorrente entre com um processo contra você.


Se for o contrário e você está sendo alvo de uma campanha do tipo, acione imediatamente o seu advogado especializado em Direito para Startups e entre com um pedido judicial para que a prática seja interrompida pelo seu concorrente, usando os termos de lei em questão que citamos aqui como base.


Viu como funciona o Direito para Startups? Por isso, quando for utilizar o AdWords, garanta que esteja com sua campanha de acordo com o que é permitido por lei.


Gostou do conteúdo? Então deixe um comentário abaixo com a sua opinião sobre o assunto!

Saiba as vantagens de contratar uma consultoria jurídica para startups!

5 vantagens de contratar uma consultoria jurídica para startups

Para quem pretende abrir uma empresa disruptiva, uma excelente estratégia é contratar uma consultoria jurídica para startups. Afinal, ter o apoio de consultores jurídicos auxilia muito na formação da companhia.

Isso porque empreender de maneira inovadora não é fácil. As startups são, por definição, empresas que atuam de modo novo no mercado, o que significa que as leis podem não estar preparadas para elas.

Por isso, é essencial ter o apoio de profissionais jurídicos que possam ajudar a companhia a ser traduzida para operação no mercado nacional. Quer ver as principais vantagens disso? Siga a leitura!

Aprenda como escolher uma consultoria jurídica para startups

Como escolher uma consultoria jurídica para startups?

Escolher uma consultoria jurídica para startups é um processo crucial para o desenvolvimento bem-sucedido da empresa em processo incubatório. Afinal, é importante começar com uma base jurídica sólida, para não ter problemas no futuro.

Sem ter respaldo jurídico e orientação sobre as melhores práticas, o que evitar e como se estruturar perante a Lei, a startup pode colocar todo seu trabalho de desenvolvimento a perder ao chegar no futuro e ter problemas crônicos no seu modelo de negócios.

Como evitar isso? Com uma boa consultoria jurídica para startups. Mas como identificar a correta? Confira a seguir com nossas cinco dicas.

Saiba como a MP da Liberdade Econômica ajuda startups

Como a MP da Liberdade Econômica afeta as startups?

Recentemente, foi aprovada pelo Congresso Federal a MP da Liberdade Econômica, uma Medida Provisória que visa facilitar a vida dos empresários e empreendedores no Brasil.

Para quem tem uma startup ou pretende abrir uma em breve, a MP traz várias novidades interessantes, capazes de impulsionar o projeto e o empreendedor para novos níveis de sucesso comercial.

Quer saber quais as mudanças que o projeto trouxe para o cenário empreendedor nacional? Então siga a leitura até o fim.

O que a lei diz sobre troca de presentes de Natal?

Já estamos no segundo semestre do ano, e você já sabe o que isso significa. Em breve chega o dia 25 de dezembro e a temporada de troca de presentes de Natal.


Entretanto, nem sempre o presente recebido agrada ou serve. Por exemplo, é muito comum que uma pessoa ganhe uma camiseta em tamanho errado ou um sapato que não condiz com sua numeração. Há até o caso de ganhar um livro que já leu.


E nessas horas, o que você pode fazer? Quais as recomendações do Procon e da lei em relação à troca de presentes de Natal? Confira a seguir.