0
Saiba as vantagens de contratar uma consultoria jurídica para startups!

5 vantagens de contratar uma consultoria jurídica para startups

Para quem pretende abrir uma empresa disruptiva, uma excelente estratégia é contratar uma consultoria jurídica para startups. Afinal, ter o apoio de consultores jurídicos auxilia muito na formação da companhia.

Isso porque empreender de maneira inovadora não é fácil. As startups são, por definição, empresas que atuam de modo novo no mercado, o que significa que as leis podem não estar preparadas para elas.

Por isso, é essencial ter o apoio de profissionais jurídicos que possam ajudar a companhia a ser traduzida para operação no mercado nacional. Quer ver as principais vantagens disso? Siga a leitura!

1. Agilidade para abrir a startup no Brasil

Com a MP da Liberdade Econômica, o Brasil deu passos importantes para facilitar a abertura de startups. Agora, ficou mais fácil tirar a empresa do papel, já que não é necessário ter alvarás e outros documentos para isso.

No entanto, é preciso que a startup se adeque aos requisitos determinados pela Lei e que atue em uma categoria que seja definida pelo estado onde ela esteja localizada, como sendo de baixo risco.

Para isso, é preciso contar com o apoio de uma consultoria jurídica para startups de modo a organizar e formatar a empresa para que ela se encaixe na categoria. Assim, ela pode usufruir as novidades e ser aberta de maneira mais ágil.

2. Proteção de investimento feito pelos fundadores

Um dos grandes riscos de empreender e abrir uma startup é colocar dinheiro do próprio bolso no negócio. Caso a empresa abra um processo de falência, o empreendedor perde, não só o patrimônio empresarial como também o pessoal.

No entanto, é possível criar mecanismos que protegem o patrimônio pessoal do empreendedor, especialmente se ele contratar uma consultoria jurídica para startups. Os consultores saberão todos os segredos e ferramentas de proteção para garantir que o seu patrimônio não sofrerá baques em caso de uma operação malsucedida.

3. Adequação da empresa para coletar recursos

Uma startup, para funcionar, precisa coletar recursos de investidores para elaborar protótipos, testar o mercado e colocar seu produto para ser usado. Na prática, isso só acontece quando a empresa está com sua parte jurídica em ordem.

Afinal, quem vai investir em uma startup que não está bem montada do ponto de vista estrutural? Que não tem a documentação no lugar? Isso afasta qualquer investidor-anjo.

Por essa razão, vale a pena contratar uma consultoria jurídica para startups, de modo a conseguir montar a sua empresa da maneira correta e deixá-la bem estruturada para, não só evitar o afastamento de investidores-anjo como também atraí-los para dentro da sua companhia, aumentando o fluxo de receitas.

4. Proteção da propriedade intelectual da startup

Toda startup que desenvolve um novo produto disruptivo deve saber que é praticamente impossível evitar “cópias” dos seus serviços. Afinal, a definição da startup é criar um novo segmento no mercado, de certa forma.

No entanto, isso não significa que não haja maneiras de proteger a propriedade intelectual da startup e garantir que a empresa não seja lesada por outros players que queiram copiar seus produtos ou serviços.

Contratar uma consultoria jurídica para startups é ter um time de profissionais especializados em estabelecer todas as defesas possíveis para garantir que a sua propriedade intelectual esteja bem protegida. Dessa forma, é possível enfrentar juridicamente quem copiar seus produtos ou serviços e receber indenizações por causa disso.

5. Acertar modelos de contratação e outras ações

Uma startup tem um sistema de crescimento diferente de outras empresas. Ela pode precisar de um fluxo frequente de novos talentos para dar conta das exigências do mercado, especialmente se o seu produto ou serviço for bem-sucedido.

Por isso, não dá para tentar verificar cada contratação e ver cada contrato ponto a ponto. É essencial ter modelos prontos e sem erros para agilizar e automatizar o processo de contratação, de fornecedores e tantos outros.

A consultoria jurídica para startup também faz esse trabalho, garantindo que a empresa recém-aberta terá toda a estrutura preparada para contratar novos talentos ou fechar acordos com fornecedores assim que for necessário, sem perder muito tempo com análises jurídicas.

E aí, como contratar uma consultoria jurídica para startups?

Deu para ver que existem muitas vantagens de contar com um apoio jurídico especializado na hora de dar o primeiro passo e abrir sua startup, não é mesmo? Sem dúvida alguma, uma consultoria ajuda a facilitar muito o começo do empreendimento.

Para contratar uma consultoria do tipo, é essencial verificar as credenciais da equipe disponível para auxiliá-lo. Além de serem especializados em startups, é preciso que seja um time que domine o Direito Empresarial e que tenha flexibilidade para entrar no seu modelo de negócios inovador, compreendê-lo e ajudar a formatá-lo de modo a ser compreendido dentro dos termos da lei.

Encontrar a equipe certa pode ser um pouco difícil, mas não quer dizer que seja impossível. O esforço para contratar consultoria jurídica para startups, com certeza valerá a pena. 

Se você tem o interesse em empreender, mas ainda tem dúvidas jurídicas sobre o processo, entre em contato com a gente e descubra como nosso time de consultores pode ajudá-lo!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *